sexta-feira, 16 de setembro de 2011

1 mês sem actividade

Na manhã de 14 de Agosto levantei-me cheio de energia. Pus o despertador para cedinho com o objectivo de ir correr e apesar de não ter companhia - o Joel baldou-se, o malandro - estava cheio de vontade e lá fui. O objectivo era repetir o percurso de 7,4 kms que tinha feito com ele uma semana antes, mas com um melhor tempo claro. E lá fui eu, longe de imaginar o que o dia ainda me reservava. Mas adiante. A corrida começou bem e ganhei logo 1 minuto no primeiro km. Sentia-me bem e fui puxando à medida que podia, claro, o que também não era nada por ai além. Portei-me bem e fiz o percurso em 44m45s, cerca de dois minutos a menos que na semana anterior, o que para mim foi altamente satisfatório. Mas a verdadeira satisfação viria mais tarde.

Como disse o dia 14 de Agosto tinha reservado para mim uma meta maior. A meio da tarde tive de ir para a maternidade pois o mais pequeno estava a dar alguns sinais estranhos. Parecia que estava pronto.
Já eu não estava... Primeiro porque era muito cedo, quase três semanas antes do previsto, e depois porque estava de rastos. A corrida matinal ainda pesava, e muito, nas pernas, e não me sentia preparado para uma maratona de stress. Mas esta máquina que é o nosso corpo é realmente incrivel e lá para as 20 horas (calculo eu, porque sinceramente a certa altura perdi noção do tempo) devo ter recebido uma descarga de adrenalina porque todas as dores de pernas e musculares desapareceram por completo. Nunca mais pensara na corrida e às 21h59, quando o Rodrigo nasceu sinceramente parecia que já tinha sido há vários dias... E começou assim o meu mês de total paragem desportiva.
Quando regressei a casa pesei-me, para poder depois avaliar o custo de um mês de "férias" e fiquei agradavelmente surpreendido com uns 82,7 kgs, mas no meu regresso ao trabalho e também à actividade já estava de novo nos 84,6 kgs. O que faltou acima de tudo neste mês foi a vontade. Ainda tentei um dia colocar-me de volta da Wii Fit, fiz uns 20 minutos de exercícios, mas concluí depressa que aquilo não é para mim. Gosto é de ar livre - já ir ao ginásio é o que é - quando mais estar a fazer exercícios ali bem juntinho ao sofá...
Mas também houve coisas boas. Já tenho a minha nova bicicleta, que ainda está para ser estreada... Entretanto voltei ao ginásio ontem, 15 de Setembro. Corri 10 minutos e pedalei outros 10. Confesso que me senti cansado, mas não tão cansado como esperava. Ainda assim optei por não esticar a corda. Nos próximos dias há mais.