segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Um bitaite do J

Nos últimos tempos tenho sido mais espectador do que participante nas actividades do Team JRR, mas tenho acompanhado com atenção as boas participações desportivas dos amigos e procurado dar algum apoio moral (embora isso não faça o pessoal andar mais depressa). “Vamos lá pessoal!”
Em termos de treinos tenho praticado atletismo. Umas voltinhas (5 ou 6 kms) perto de casa mas posso dizer que têm sido uns belos treinos. Praticar exercício é sempre bom!
Além disso, uns “joguitos” na wii, praticando alguma coisa de wii resort e procurado bater alguns records (fica a nota de 26 pontos no concurso de triplos no basket).
O objectivo desportivo de agora é ir mantendo a forma. Fazer alguns treinos já é bom.
Seguir em frente Team JRR e em grande velocidade!!!

domingo, 29 de janeiro de 2012

As fotos...




10 kms Luzia Dias - Lumiar - Tempos Oficiais

POS: 825  RUI J TROMBINHAS  JRR DESPORTO 00:59:28
POS: 872  RICARDO MATEUS   JRR DESPORTO 01:01:29

Claro que estes não são os "nossos" tempos, uma vez que contamos apenas quando passamos na linha de partida e não quando é dado o tiro de partida

Raios partam a "barreira"... lol

Tal como previsto, hoje continuou o meu momento de baixa de forma física. Muito resumidamente, a corrida de hoje teve 2 pontos positivos e os pontos negativos de que falei anteriormente.
Concentrando-me apenas nos pontos positivos, em primeiro lugar, foi bom ter acabado a prova e, em segundo lugar, fi-lo com o meu melhor tempo aos 10 Km. No entanto, já estava à espera de não atingir o objectivo que tinha traçado inicialmente, que era de fazer menos de 1 hora.
A corrida começou bem, uma vez que cedo encontrei o ritmo que queria. Quilómetro a quilómetro, obedeci à marca de menos de 6 min/Km, mas pouco depois da marca dos 5 Km surgiu o que eu já esperava: a fadiga física que senti durante a semana que antecedeu à prova. Vi-me obrigado a fazer os últimos 5 Kms de forma irregular, numa espécie de ritmo descontrolado e de pára-arranca consoante a inclinação do percurso e o meu cansaço. Ainda assim, deu para acabar com o meu melhor tempo, e não tenho ilusões nenhumas: hoje não conseguia fazer melhor, e por isso mesmo estou satisfeito comigo próprio pois dei tudo o que conseguia dar...

Já alterei o widget do próximo evento. "The clock is ticking!" e espero fazer bem melhor na próxima prova.

PS: Ah, já me esquecia. O meu tempo foi de 01h00m59s.

A barreira caiu!

29 de Janeiro de 2012 marcou o quebrar de uma barreira da minha parte: as dos 10 kms / 1 hora!
É verdade, 59'02s. Foi na corrida Luzia Dias, no Lumiar, prova na qual me inscrevi com o Ricardo. O Joel inventou uma desculpa esfarrapada para não comparecer, e ainda bem. Se em condições normais ele já faz os 10 kms em 52 minutos, estando com "eles" apertadinhos acredito que a Lebre Atómica fizesse a coisa em menos de tres quartos de hora, deixando-nos envergonhados. Assim foi bem melhor! ehehe

Bem, adiante.

Esta prova divide-se, para mim, em três fases. Até aos 5 kms, até aos 7 kms e até à meta.

Comecemos pelo início. Pela primeira fez inscrevemo-nos como equipa JRR. Levantar os dorsais foi, por isso, um mar de tranquilidade. Passámos ao lado da confusão e em 5 segundos tínhamos na mão todo o material necessário para  a prova. Colocámos os dorsais, configurámos os nossos gadgets, demos um ligeiro aquecimento e lá fomos.
Nos primeiros dois quilómetros corremos lado a lado, mas a meio do 3º km percebi que estava muito bem. As minhas pernas pareciam ter vida própria e queria correr mais do que eu estava a deixar. Parece uam frase idiota, eu sei, mas é a melhor forma que tenho para explicar o que senti na altura. Olhei para o Ricardo e pareceu-me que ele tinha encontrado o ritmo certo e então comecei a acelerar um pouco, nada de especial. Olhei de novo para trás, para ver se ele dava algum sinal de me acompanhar, mas nada. Decidi então faer-me à vida. Até ao km 4,5 senti-me excelente. Percebi que estava a fazer um grande tempo e ia num ritmo muito bom. Mas por essa altura começava a sentir-me um pouco cansado. Apontei à marca dos 5 kms de forma a melhorar o meu tempo a essa distância, e atingi o meio da corrida com 26'58s. Muito bom. Nessa altura abrandei. Aprovetei o abastecimento líquido para meter o gel no bucho, descansei durante uns 200/300 metros e lá fui. Nessa altura ainda olhei para trás, na esperança de o Ricardo me ter apanhado, mas nada.
Até ao km7 não sabia bem o que esperar da prova. Ia confortável, é verdade, mas não conseguia ainda perceber o tempo final que me estava destinado. Até essa marca que atingi com 40 minutos certos, dois a menos do que média da hora, 42'. Com essa almofada decidi que não podia deixar escapar a oportunidade de terminar a prova abaixo da hora e entrei numa nova fase, com esse objectivo.
Subi um pouco o ritmo e fui, acima de tudo, controlando o tempo. Passei aos 8 kms com 46 minutos, mantendo a vantagem de dois minutos que sabia que iria ser fundamental para o último quilómetro. Porém, à entrada no parque da Quinta das Conchas, começou-me a doer o pé direito. Bolha... Tentei ao máximo ignorar a dor e quando cheguei ao km 9 ia com 52 minutos. A vantagem mantinha-se. Mas sabia que o último km era duro, uma subida valente em terra batida que podia faer mossa. E fez. Apareceu a dor de burro. Essa conjugada com a dor no pé obrigou-me a fazer boa parte da subida a pé, tendo atingido o cume com 57 minutos. Tinha menos de três minutos para atingir a meta que não tinha noção de onde estava colocada. Aumentei o ritmo ignorando todas as dores e quando vi o portal da meta comecei a festejar interiormente. Tinha conseguido o objectivo de fazer 10 quilómetros em menos de 1 hora! E logo ao fim da minha segunda corrida. Espectáculo! Creio que o meu tempo foi de 58'59s, mas só parei o cronómetro aos 59'02s, por isso é esse que conta. Não interessa, a barreira da hora caiu.

Team... sem o J!!

A postos para os 10 kms da Corrida Luzia Dias, no Lumiar.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Dia mau....

Hoje tive mais um jogo do campeonato de squash. Hoje foi dia "não". Aliás, tem sido semana "não"... Bem, na verdade, tem sido mês "não"!!!
Vários factores se conjugaram para isto estar a acontecer. Nada de novo, mas tendo em conta:
- Um mês de inactividade física, que coincidiu com a época natalícia e a passagem de ano;
- O aumento de 2/3 Kgs como consequência do ponto anterior;
- As noites seguidas com 4 ou 5 horas de sono, e com interrupções;
- A estupidez de ter abusado num treino de força durante esta semana, quando sabia que ia ter um jogo de squash hoje, e uma prova de 10 Kms daqui a 2 dias, e depois de ter estado tanto tempo sem treinar;
então, não é para admirar...

Enfim... Acho que o meu objectivo para domingo vai passar de fazer 10 Kms em menos de 1 hora, para conseguir acabar a prova... A não ser que consiga descansar bem até lá. Mas a probabilidade de isso acontecer é de aproximadamente 0,00001%.

Mas voltando ao jogo de hoje, perdi novamente 0-3, com os parciais 8-11; 4-11; 4-11. A história é muito fácil e simples de contar. Estive na frente quase todo o 1º set, mas dado que o meu adversário joga melhor que eu, acabou por dar a volta ao resultado nesse parcial. Depois.... depois dei o berro fisicamente. Simplesmente não conseguia correr.
De resto, admito que apesar de estar consciente que não estava bem fisicamente, tinha esperança em pontuar hoje. No entanto, devo dizer que fiquei um pouco surpreendido com o jogo do meu adversário. Nada tem a ver com o que tinha visto dele a treinar. É possível ganhar-lhe, mas é preciso estar bem, e ele estar menos bem. Prova disso foi também o treino que fizemos a seguir ao jogo. Trocámos umas bolas com outro jogador que costuma jogar na CGD mas que, por jogar a um nível bem elevado, não está inscrito. Contra este jogador o meu adversário de hoje ganhou bastantes bolas, o que me deixou bastante surpreendido.

Foi mais um jogo, mais uma lição!

Agora é esperar pelo próximo...

domingo, 22 de janeiro de 2012

Monsanto. Habitat Natural...

Sem que nada o fizesse prever, eis que hoje fui dar uma voltinhas de BTT pelo Monsanto, na companhia do vizinho C. Foi um percurso curto, é verdade, a rondar os 30 kms, mas com uma agenda apertada foi o melhor que se pôde arranjar. E foi bem bom.
Monsanto é sempre bom. Dá para pedalar só pelo prazer de andar pela Natureza, dá para suar as estopinhas em subidas mais puxadas - bem ao meu gosto - e dá, claro, para aprimorar a técnica. Hoje, sem a confusão do grupo d'Os Metralhas, deu para passar por locais em que, até agora, me amedontrava. Seguindo a rota do C. foi só fazer as coisas devagarinho e já está. Já se sabe que quando a confiança não é muita, o que custa é a primeira vez e agora que já consegui passar em certos locais é só experimentar outra vez, sem receios.
A volta serviu também para testar a condição física. Ainda que pedalar seja diferente de correr, foi bom ver que acabei os 30 kms fresquinho e pronto para mais. E atenção que no final aventurámo-nos numa subida valente e exigente, aqui mesmo ao pé de casa. Quem diria que estava aqui, às portas da Urbanização, um trilho tão potente?? Mas foi bom ver que não estou tão mal quanto pensava. É que de hoje a uma semana há os 10 kms do Lumiar, a correr. Ai como vai doer... ai vai, vai!!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A 9 dias de outros 10 kms...

O calendário não perdoa e a menos de 9 dias da minha segunda prova de 10 kms a minha preparação avança a passos de... caracol!
Está mais que provado que férias não são sinónimo de mais tempo para treinar, bem pelo contrário. Quando estou a trabalhar a rotina é fantástica, com idas ao ginásio de forma regular. Agora quando se está de férias as horas passam sem que dê conta e a preguiça, por um lado, e a falta de oportundidades, por outro, fazem com que treinar fique para segundo plano.
Tinha em mente fazer cerca de 4 treinos de corrida até à prova, numa média de 5 kms/cada. E até agora quantos fiz? ZERO! E não me parece que vá fazer algum km até à prova. Só tenho feito alguma bicicleta estática, mas não é a mesma coisa.
E a pouco mais de uma semana da corrida Luzia Dias, no Lumiar, resta-me recuperar de uma constipação ligeira, fazer treino muscular em casa e esperar que tudo corra bem no dia. O objectivo será fazer à volta de 1h 05m. A ver vamos.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Espectáculo entre 4 paredes!

Hoje tive o meu 4º jogo oficial de Squash. Vamos por pontos, porque foi um dia muito cansativo, e assim é mais fácil:

1º - O Polar registou 1h:25m:37s de tempo de treino, o que resultou numa queima de 1390 Kcal!!! Ponto muito positivo do dia, especialmente tendo em conta que desde o ínicio de Dezembro que a actividade física é bastante escassa.

2º - Não fiz o meu treino antes do jogo, pelo que invariavelmente isso reflectiu-se no jogo. NUNCA começo bem um jogo de squash se não estiver devidamente "aquecido". Ponto claramente negativo.

3º - 3ª derrota no campeonato, por 0-3 com os parciais 11-1; 11-3; 11-6; Mais um ponto negativo do dia, mesmo tendo em conta que o adversário era um dos mais fortes do campeonato.

4º - Foi uma derrota, mas soube-me a vitória. Passo a explicar: apesar de não estar na minha melhor forma física, senti-me muito bem durante hora e meia seguida de squash. Isso juntando ao facto de que joguei hoje, apenas no 3º set do jogo, o que considero ter sido o melhor squash que alguma vez pratiquei, deixa-me muito contente. Fiz bolas que nunca pensei conseguir fazer. Talvez tenha sido a influência de jogar com alguém que joga bem melhor que eu. Cheguei a estar na frente 4-0, mas infelizmente o adversário era demasiado forte para mim, e ele recuperou bem. Até aos 6-7 ainda tive alguma esperança em pregar uma partida, mas de facto o nível de jogo dele é brutal. No final do jogo, o meu adversário disse-me que tudo lhe saiu bem hoje, e pensando bem até não foi nada mau saber que o meu melhor squash (no 3º set) quase que deu para lhe pregar uma partida. Fiquei mesmo muito contente com esse parcial. Ponto claramente positivo!!!!

5º - Após o jogo, fiquei a treinar com o meu adversário de hoje e com o meu adversário da 2ª jornada e após um treino +/- intensivo, tive a oportunidade de jogar novamente contra o tal da 2ª jornada (depois do outro colega ter ido embora). Tive a oportunidade de confirmar o que senti no dia em que joguei e perdi (0-3) com ele. Foi uma oportunidade perdida de ganhar pontos no campeonato, já que a jogar +/- a sério, ganhei-lhe 2-1 (9-11; 11-7; 11-5)... Foi mais um ponto positivo do dia!!

Saldo Final: Fui um dia de squash muito fixe!!! Daqui a 2 semanas há mais!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

0-3 Toma lá... vai buscar!

E eis que depois de uma vitória, regressei à normalidade. Ao 6º jogo, nova derrota, por 11-7, 11-5 e 11-7.
Contra um adversário muito forte não tive grandes hipóteses. Não joguei mal e no terceiro set ainda sonhei, quando consegui recuperar de 9-3 para 9-7, mas depois...

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

De volta à liderança

Antes de mais, é preciso explicar o título deste post.Como o Ricardo - a partir de agora denominado "Careca" - já disse, eu e ele estamos a participar no campeonato de squash, organizado internamente pela CGD. Depois de um ano a jogarmos, decidimos que já conhecíamos as "manhas" e os vícios um do outro e que seria interessante jogarmos com outras pessoas para evoluirmos. Assim lá nos inscrevemos no torneio, já preparados para sermos arrasados, pois as espionagens que fazíamos aos jogos alheios davam para percebermos que a maioria joga melhor que nós. Assim o objectivo passa apenas por evoluir enquanto jogadores, mas fizemos na mesma um objectivo mútuo! Ficarmos à frente um do outro. Assim, sempre que haja actualização das classificações, estará aqui na barra ao lado o nosso "campeonatozinho"...
E é por isso que digo que hoje tudo voltou à normalidade. Depois de uma vitória do Careca no jogo de ontem, que o colocou à minha frente, eis que hoje respondo com uma pancada seca. Vitória por 3-0 no meu quinto jogo do campeonato. Esse é um ponto a favor do Careca, que só efectuou três jogos, mas ainda assim estar à frente é sempre melhor.

Quanto ao jogo de hoje, creio que só posso dizer que não fiz mais que a minha obrigação. Joguei contra uma senhora que, me confirmou depois, não jogava há 2 anos... A forma física está muito longe de ser a melhor, mas revelou em vários pormenores que pode tornar-se numa adversária perigosa se readquirir o ritmo de jogo. Os parciais foram 11-6, 11-9 e 11-5.

2ª feira há mais.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Squash - 1ª vitória oficial!!!

É certo que o Squash não é o meu forte, aliás desde os tempos da faculdade, em que jogava ténis esporádicamente com um colega nos courts do Estádio Universitário de Lisboa, que sei que os desportos de raquetes não são o meu forte. No entanto, sempre achei o squash um jogo espectacular, quer pela intensidade, quer pelas características, quer pelos benefícios para atingir os meus objectivos de peso.
Depois de estar praticamente 1 ano a jogar semanalmente com o Rui (de agora em diante designado CROMO), inscrevemo-nos os dois no torneio da CGD no final de 2011. Ora bem, o meu saldo pessoal até agora é, desportivamente falando, negativo: 3 jogos, 2 derrotas (ambas por 0-3) e eis que hoje surgiu a PRIMEIRA VITÓRIA (também 3 sets sem resposta)!!!!!! :)
Escusado será dizer que estou muito contente, apesar de reconhecer que o mérito não é tão grande assim, já que o adversário era modesto (como aliás o CROMO me tinha dito após espiar um jogo do meu adversário). Mas quero lá saber, quebrei uma barreira psicológica, e após a desgraça que foi a época natalícia este jogo veio mesmo na altura certa.
Parciais 11-4, 11-4 e 11-3. Senti-me bem, apesar da obesidade, e até fiquei um pouco surpreso comigo mesmo por ter queimado 1046 Kcal numa hora. Apesar do jogo ter demorado 20 mins, com intervalo, confesso que no segundo set quase que me arrependi de ter estado a bater bolas durante 40 mins antes do jogo.
Mas enfim, correu bem e para a semana há mais (e ao estilo Mission Impossible, por se tratar de um dos mais fortes adversários do torneio)!!!