terça-feira, 30 de setembro de 2014

Em Agosto e Setembro foi assim...


E mais dois meses que se passaram, dois meses em que a mente esteve sempre a pensar no próximo desafio, a Maratona de Lisboa, já neste domingo. E se a mente pensou, o corpo treinou  para isso. Dentro do possível, pelo menos. Em Agosto houve dois treinos longos, um melhor que o outro. No primeiro, de 29 kms, acabei exausto. Nem mais um quilómetro fazia, quanto mais 13... Já no segundo, de 34 quilómetros, fiquei com pena de a Maratona não ser logo naquele dia. Senti-me muito bem e confortável. Foi o último treino longo que fiz para esta prova, pelo menos a correr.
Em setembro deu-se o regresso às duas rodas, com um treino de 72 quilómetros, só para manter as pernas a mexer, mas os treinos de corrida foram menos e com menor intensidade que o desejado. Tentei conservar as pernas - em especial um joelho - o mais possível, só espero não ter sido em demasiado e agora, no próximo domingo, não sofra de "falta de pernas".
Em setembro deu-se também o regresso à piscina e com sensações muito boas. Quatro treinos de 1500 metros, sempre a melhorar, quer na resistência, quer na velocidade. O objectivo é, ultrapassada esta meta da maratona, que esses treinos passem a ser de 2000 metros.
De resto... o peso não está como queria, mas está melhor que já esteve. Devo chegar à Maratona com 79 quilos, dois acima do desejado, mas foi o possível.

Nos próximos dias passarei de novo por aqui para falar disso mesmo, da Maratona de Lisboa. Objectivos, medos, esperanças, equipamento, etc e tal.

Bons treinos malta!

domingo, 28 de setembro de 2014

Voltei!!!!

Já sentia saudades de vir aqui escrever, confesso.

Mas hoje, finalmente, tenho motivo para escrever umas baboseiras: voltei a correr!

Sim, eu sei que foi apenas 1,5 Kms (quando o ortopedista disse 1 Km...), mas foi correr.
Poderá até nem se classificar como corrida, mas para mim foi! Hoje, definitivamente... corri!
Três meses depois da entorse no tornozelo, finalmente voltei a dar uso aos meus Nike Lunarglide, Tadinhos. Estavam tão abandonados que até parecia que falavam quando os calcei... (delírios de um running junkie...)

Não me vou alongar nesta pequena crónica desinteressante sobre uma pseudo-corrida de 1,5 Kms, por isso deixo apenas a ilustração do meu também carente Garmin:



Hoje corri! :)

PS: Aproveito para deixar aqui uma palavra de incentivo para os meus companheiros de blogue, e leitores também, que daqui a uma semana vão fazer a 1/2 e a maratona de Lisboa! Boa sorte a todos, e divirtam-se! Em 2015 lá estarei em Cascais... espero eu...

sábado, 27 de setembro de 2014

PUBALGIA - Voltar a correr... na Piscina


 (Parece bonito assim não é?)

Bom, passados 3 meses (PORQUÊ EU??? PORQUÊ DESTINO???? SÓ ME CASTIGAS ASSIM!!!) depois de ter parado de correr e iniciar o processo de recuperação, é agora altura de fazer um ponto de situação sobre a pubalgia.
Até agora, o processo de recuperação, através de fisioterapia na CUF Alvalade (Estádio do Zbording) passou por duas fases. Uma primeira fase dedicada à redução da inflamação e da dor e do aumento da flexibilidade, e a segunda onde os objectivos se concentraram, na continuação do aumento da flexibilidade, melhoria da postura e fortalecimento muscular.
1ª Fase
Durante o primeiro período  fiquei limitado  a andar, bicicleta fixa e alguns exercícios de musculação no ginásio para os braços e torço superior. Ah e ficava-me a babar a ver os outros correr, a ler as postas nos blogues dos outro(a)s a roer-me de inveja e fantasiar com passar-lhes rasteiras por trás.
Primeiro ponto: Sobrevivi a 5 semanas (+3 semanas de férias) a em zonas mal frequentada (o Estádio de Alvalade), incluindo no dia da apresentação oficial do Zborting :).
Foram 15 sessões, 3 vezes por semana com o objectivo de diminuir as dores e aumentar a flexibilidade dos músculos.
Para tal cada sessão tinha 45 minutos de exercícios de força e alongamentos numa piscina a 33ºC (muito relaxante), seguido de tratamento laser para efeitos anti inflamatórios, (não, não era para depilação), e por fim dolorosos alongamentos, com especial incidência nos adutores.
No final do 1º período senti que grande parte das dores passaram, já não sentia que fazia uma cesariana cada vez que espirrava.
2ª Fase
No segundo período de 12 sessões (+4 semanas) no CUF Alvalade, já me foi permitido utilizar a elíptica, o que me permitia aumentar a carga cardio no ginásio, e por outro lado, também podia começar a fazer natação.
Finalmente posso pôr um travão no peso que estou a ganhar porque a falta de exercício gera ansiedade e a ansiedade grita por hidratos de carbono, na forma de açucares.
Continuo a fazer 45 minutos de hidroterapia na piscina mas no final já comecei a correr. Ora eu a correr dentro de uma piscina a 33ºC, pareço uma salsicha fresca aos saltos na panela de sopa, mas pelo menos já corro! Ah e fiquei a saber que as senhoras têm naturalmente muito mais força nos adutores do que os homens...
Vamos ver o que o futuro nos reserva, e em breve farei novo ponto de situação com o médico,  e entretanto estou-me a tornar um especialista em alongamentos e músculos da perna, mas enfim pouco a pouco vou sentindo a área púbica com menos dores e principalmente muito mais forte...