domingo, 21 de fevereiro de 2016

Volta a correr por uma Lisboa desconhecida







Era um final de tarde escuro, frio e ventoso de uma segunda feira, que secundava um fim de semana em que o alerta vermelho meteorológico me tinha impedido mentalmente de fazer o longuinho do costume, pelo que quando bateram as 18:30 eu e o Edas juntamo-nos nas arcadas de um Edifício da Av. João XXI para decidir para onde iriamos correr.

A intenção inicial era correr 30kms mas o adiantado da hora não nos permitia pelo que decidimos correr dali para a Expo e depois dali o que desse para fazer.

Rapidamente percebemos que não percebíamos nada da geografia local, e depois de fazer a correr um túnel da via rápida que vai para Chelas passamos as torres da Bela Vista. Resolvemos, num assomo de assertividade virar à direita para Sul, para entrar numa área degradada... pensamos que iriamos ser violados pelo que resolvemos voltar para trás, transpor o vale escuro e vamos desembocar em Marvila.

Dado que o único ponte de referencia que existia, naquele labirinto de prédios , era o pano escuro que, no nosso horizonte se tornou o rio Tejo, decidimos seguir naquela direcção e descer até Xabregas e daí até à Avenida Infante Santo dom Henrique.

De tantas corridas, os meus pés já conheciam aquela Avenida e aquela ciclovia de trás para a frente, e foi com descontração que fizemos o caminho até Santa Apolónia, Praça do Comércio e finalmente o Cais do Sodré. É agradável ver a baixa lisboeta viva de tantos turistas.


Daí pensamos em voltar até à Praça do Comércio e subir Lisboa por aí, mas o apelo das rampas foi mais forte e desatamos a correr pela Rua do Alecrim acima, até ao Chiado, até ao miradouro do Bairro Alto.  Não contentes, subimos até ao Príncipe Real e fomos a falar sobre restaurantes até ao Largo do Rato.


Do Largo do Rato ocorreu-nos voltar para a João XXI descendo até ao Marquês de Pombal, mas as endorfinas gritavam mais alto e pediram-nos para subir até às Amoreiras. Conquistada a montanha, restou-nos voltar por Campolide, estabelecimento prisional de Lisboa, descer até ao Corte Inglés. Daí até à Av.  João XXI pela Duque da Ávila foi um instantinho.

No final ficou o sentimento de 17 kms de aventura e muito frio...

4 comentários:

  1. Nessa "zona degradada" devem ter batido recordes de velocidade, não? ;)
    Parabéns pelo treino!
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui e que velocidade, depois haviam umas raparigas que nos molestavam e ainda tivemos que voltar para trás 4 vezes porque ficou a faltar o no de telefone de uma delas...

      Eliminar
  2. Só 17km? Meninos é o que é!!! :P ... mas parece ter sido um belo de um treino, com rampas, series, meninas e afins.
    Aquele abraço

    P.S. E já andamos com longos de 30km??? O que se passa contigo? Andas doente?

    ResponderEliminar
  3. Por acaso, foi para meninos tirando o vento desgraçado, e subir do cais do Sodré às amoreiras.

    Ando doente? Sim... :-) vamos ver o que o futuro reserva.... Muahahaha

    ResponderEliminar