domingo, 26 de fevereiro de 2012

Finalmente!!!

Hoje foi dia de corrida. Foi o 13º GP do Atlântico organizado pela lagartagem da Costa da Caparica. :) Foram 10 Km para tentar bater o meu recorde pessoal na distância, e ultrapassar a marca psicológica de 1 hora, e à boa maneira do "Juego de la Oca" posso dizer: "Prueba Superada!".
Hoje sem a companhia da Lebre Atómica e do Cromo, lá fui eu... Levantei-me +/- cedo, e comi cereais para dar alguma força para a prova. Não sei se é o correcto ou não, mas senti-me bem durante o percurso. Demorei 20 mins a chegar à Costa da Caparica e logo percebi que ia estar muita gente a correr hoje: Éramos mais de 1400 pessoas, segundo a Xistarca. Levantei o dorsal e coloquei-o, mas desta vez havia uma novidade: o chip era diferente das outras corridas. Era uma tira em plástico que se enfiava nos atacadores dos ténis. Coisa fina à la visconde de alvalade, com certeza... lol
Decidi aquecer durante 0s 15 minutos que faltavam até ao ínicio da prova, o que na minha opinião foi decisivo para o resultado final. Quando faltavam 2 minutos, lá fui eu para a linha de partida, ou melhor, lá fui eu para a cauda do pelotão. Às 10h soou o tiro de partida. Devo ter demorado uns 2 minutos a andar até cruzar a linha de partida, pois éramos muitos metidos numa rua estreita.
Passando à análise da corrida:
Consegui desde o príncipio até ao fim estabelecer o mesmo ritmo, o que foi bastante positivo. Houve reabastecimento após o 5º Km, altura em que experimentei pela primeira vez o gel do "cromos". :) Como não me ajeitei logo com tomar aquilo juntamente com água e correr ao mesmo tempo, tive mesmo de parar. Foi esse o motivo da minha única paragem na corrida, e pelo mau tempo conseguido no 5º Km. Tirando isso, foi uma prova bastante regular, controlada e divertida. Não tinha grandes subidas, mas sim algumas subidas leves e prolongadas, e nem foi um percurso ventoso (o que considero ser dos meus maiores obstáculos). Mas as maiores dificuldades surgiram nos quilómetros junto à praia, e por dois motivos: a humidade, pela proximidade do mar (e que, naturalmente, eu já esperava) e a areia. Confesso que não estava à espera deste último obstáculo que pontualmente foi surgindo e tornando a corrida mais esforçada. Tirando estes dois pontos, e como mostra o gráfico da imagem, foi uma corrida bastante regular, tendo inclusivamente o meu melhor quilómetro surgido perto do final.
Como pontos positivos, destaco o controlo que consegui ter na minha passada, o tempo muito agradável, e claro o cumprimento dos objectivos que tinha traçado para esta corrida!!
Pontos negativos.... não houve!! :)
Quando é a próxima?

PS1: Continuo a ver velhotes a passarem por mim como lebres... lol
PS2: Confesso que não vi grande benefício no gel... A experimentar novamente.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

8º Jogo..... mais uma derrota!

Hoje tive mais um jogo do campeonato de squash. Apesar de ter perdido por 3-0 com uns parciais miseráveis (11-4, 11-2 e 11-5), acho que não joguei tão mal como da última vez. Simplesmente calhou-me no calendário começar a jogar contra a maior parte das "estrelas" do squash da CGD. Das minhas 6 derrotas, 4 delas foram contra jogadores completamente fora do meu alcance e que jogam para as primeiras 10 posições... Hoje foi apenas mais um. Para a semana já sei que terei mais um adversário da "estratosfera", pelo que só daqui a duas jornadas é que posso aspirar a pontuar novamente. Aguardemos...

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

7º Jogo. 5ª Derrota

0-3 com os parciais 4-11, 7-11 e 8-11! Basta dizer que joguei o pior squash de todos os tempos e que a diferença de nível técnico em relação ao meu adversário era enorme.
O resultado é enganador, já que considero que, exceptuando alguns pontos, tive sorte na grande maioria dos pontos conquistados e fiquei com a clara sensação de que alguns foram até consentidos pelo meu adversário. Estava completamente de rastos fisicamente, blá blá blá a conversa do custome, mas com a agravante de não ter tido tempo nenhum esta semana para treinar sequer no ginásio. Passei a semana a sair do trabalho entre as 19:30 e as 22:30... Por isso, tendo em conta que joguei hoje (sexta-feira), o jogo foi um grande sacrifício. Mas era isso ou falta de comparência, já que não queria adiar o jogo para a semana que vem, que me parece que vá novamente ser complicada no emprego.
Entretanto, já sei que vou jogar na 5ª feira que vem, às 12h contra outro óptimo jogador... cheira-me a derrota! lol

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Com a moral em alta

 Enquanto uns dormiam e outros se preocupavam com coisas insignificantes, como trazer crianças ao mundo, às 6h30 da matina levantei o rabinho da cama já preparado para sofrer. A vaga de frio polar estava lá fora, mas não era isso que me ia impedir de passar uma manhã de BTT em Monsanto, o "quintal" mais famoso da zona de Lisboa.
Devidamente protegido contra o frio, sai às 7h15 de casa prontinho para enfrentar os 2º lá fora. Com 2 pares de luvas de Inverno, não esperava ter frio na zona mais sensível para os ciclistas, que são as mãos, mas ao fim 5 kms estava prontinho para voltar para casa. Já não sentia os dedos e começava a doer. O vizinho C., que ia comigo, estava na mesma situação, mas assim que apanhámos a subida da Pontinha, e o coração começou a bombear mais forte, o sangue chegou às extremidades e os dedos voltavam aos poucos a ficar funcionais.
No Monsanto, à nossa espera, estavam cerca de 30 Metralhas. Partimos em pelotão em busca dos melhores trilhos da zona e foi muito bom. Pessoalmente foi a melhor manhã de BTT no Monsanto desde que me iniciei nesta prática. Senti-me muito bem, muito confiante, e dominei todos os trilhos nos quais normalmente me "borro", optando por desmontar e fazer a pé. Hoje não. Foram descidas, foram trilhos técnicos e até uma escadinha de 2 degraus venci.




A manhã teria sido perfeita não fosse um azar grande no final da volta. Num trilho perigoso e arriscado, um companheiro deu uma queda forte. Como se não bastasse a queda, ainda chocou de frente contra uma árvore e não mais se levantou. Pela primeira vez nestes anos todos alguém deixou o grupo deitado numa maca do INEM. E a coisa parece ser feia. O primeiro diagnóstico aponta para luxação no ombro e um enfisema pulmunar. Mas pode não ser tudo. Enfim... Incrivel como uma brincadeira se torna numa chatice para meses... É por estas e por outras que à mínima dúvida, vou a pé.


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

V de Vitória!

Hoje tive o meu 6º jogo no Campeonato da CGD. Em relação a este jogo, tenho duas formas de o interpretar: foi uma excelente vitória, mas ao mesmo tempo foi uma oportunidade perdida de somar 5 pontos.
Foi uma excelente vitória, porque a perder 1-2 conseguir dar a volta e ganhar por 3-2 (não me lembro dos parciais todos: 11-4; 8-11; ?-11; 11-? e 11-7) e porque tenho a consciência de que consegui ultrapassar o meu limite físico actual para arrancar a vitória a ferros.
Por outro lado, foi claramente uma oportunidade perdida de ganhar 3-0. À semelhança do jogo anterior, estive +/- bem fisicamente no 1º set, mas depois.... BUM!!! Depois fui inteligente na gestão do jogo, pois após ter percebido que não ganhava o 2º set, por ter "rebentado" fisicamente, consenti a perda do 3º set para aproveitar e jogar a um ritmo mais lento e tentar recuperar. A estratégia resultou e consegui dar a volta ao jogo. Joguei contra um adversário que, como diz o CROMO, é do meu campeonato - não muito forte tecnicamente - mas que corria que nem um doido a recuperar bolas e a andar para a frente e para trás. Já tinha sido avisado que o estilo de jogo dele era aquele, e de facto foi uma partida muito cansativa, mas considero que foi uma oportunidade perdida, pois como demonstrou o 1º set se estivesse bem fisicamente teria conseguido somar 5 pontos... Paciência!
Para a semana há mais!