segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

BTT vs Estrada

Sou um apaixonado por BTT. Gosto de terrenos difíceis, de trepar por pedras, valas, por caminhos de dificilmente faríamos a pé. Gosto mais de subir do que de descer, sem dúvidas. Gosto do esforço que se imprime para superar uma ladeira íngreme. Gosto da satisfação de chegar lá acima e olhar para trás para observar de onde se veio. Gosto de andar por locais onde jamais iria se não fosse a minha bicicleta de BTT.

Mas anda a dar-me aqui uma coisa, tipo um bicho que me anda a morder, de fazer também estrada. De percorrer quilómetros atrás de quilómetros, de esforçar as pernas e de lhes dar andamento. E ontem esse "bichinho" foi alimentado à grande.
Devido às chuvadas das últimas semanas, que deixaram os trilhos encharcados e cheios de lama, combinei uma volta de estrada com um vizinho. Ele tem uma bicicleta nova, de carbono e com componentes XPTO. Eu levei a minha de BTT, mas equipada com pneus de estrada, e lá partimos em direcção a Mafra. A ideia era fazer 80 quilómetros tranquilos, por estrada, mas com muita subida à mistura, claro.
O pior foi que, durante uns 5 ou 10 kms, tive oportunidade de experimentar a roda fina... O pior no sentido irónico, claro, uma vez que a bicicleta é uma máquina. Tirando algumas dificuldades naturais de adaptação, foi um espectáculo. É uma bicicleta de estrada, e ponto. Foi feita para rolar quilómetros. É leve, tem os componentes certos para comer o alcatrão. Como gosto de trepar, gostei particularmente que esses poucos quilómetros que fiz fossem a subir. Ui... que sensação. Por cada pedalada que dava, imaginava-me a dar 4 ou 5 na minha bicicleta de BTT para fazer o mesmo percurso. Quase sem esforço vi-me a subir a 30 kms/h num local onde a minha não daria mais de 20/22... Notável.

Bem, está visto que a coisa não me sai na cabeça... Não será em 2013, mas um ano destes vou meter-me numa máquina destas... Por via das dúvidas, vou começar a meter umas moedinhas de lado...

Sem comentários:

Enviar um comentário