terça-feira, 21 de abril de 2015

Corrida do Benfica - Rumo ao Titulo versão 2




E agora a crónica que milhares e milhares de leitores ansiavam por ler.
Pessoas que me telefonavam a perguntar agressivamente porque é que eu não escrevi, outras que me contactavam a meio da noite porque não conseguiam dormir com a ansiedade. Pois aqui está... muitos sairão desiludidos. Mas afinal de contas é a corrida do Benfica onde todos querem participar, inclusivamente cheira-me que houve vários sportinguistas que foram impedidos de participar.
Bom, vamos ao ponto de situação pré corrida! A verdade é que demorei uma semana a recuperar as pernas do Trail de Monsaraz e outra semana a recuperar de uma infeção pulmonar, isto é, não estava nada preparado quer muscular quer cardiacamente para uma corrida rápida de 10 kms. O objetivo era dar o melhor dentro do possível.
O dia começou com uma visão de um campo de papoilas iluminadas pela matinal estrela, que pousavam num campo verde dourado à saída de casa. Nem de propósito.
12.700 e qualquer coisa, foi o dorsal mais de número mais elevado que eu reparei junto da partida. Impressionante o número de pessoas que acorreram à corrida do Benfica que formavam uma . No final da Av. Lusíada dei de caras com um Pedro de cara fechada, e eu a pensar que andava melancólico, e com um Eduardo que ninguém consegue suportar de tão bom humor. O homem está fortíssimo fisicamente e psicologicamente.
 
Ainda assim muitos corredores com a camisola do sporting o que só abrilhantou a festa (ah que horror eu escrevi sporting com letra pequena desculpem).
Comecei o primeiro km (5:02) a tentar ir atrás do Pedro, furando aqui e ali pela massa uniforme de camisolas vermelhas. O Eduardo também ajudava, até pelo facto de levar uma camisola azul (?) era fácil distingui-lo, mas a meio do 2º km (4:33) tornou-se impossível aguentar aquele ritmo e deixei-os ir, eles estão imparáveis e eu estava em recuperação.
E à entrada na Avenida Lusíada a subir entrei no ritmo que me achei ser o meu (5:02) e fui passando os corredores que podia. Tudo o que sobe... desce e depois da Lusíada fomos dar uma maravilhosa volta ao estádio.
Depois de entrar nas garagens cresce a ansiedade pela entrada no relvado. É o momento de glória que todos os sportinguistas anseiam pela primeira vez. É o tempo de levantar os braços de tirar fotos e de ir embora. Ainda assim o 4º km foi feito em 6:24 e eu não me lembro de ter parado.
Bom, saída do estádio em direção aos tuneis do colombo com direito a beberete gourmet, e a meia garrafa de água pela cabeça abaixo que isto faz calor. Honestamente detesto correr naqueles tuneis, é cimento em demasia. 5º km  em 5:08 e comecei a acreditar que conseguiria baixar os 50 minutos de prova. Mas vi a Dulce Félix, muito bom.
Acelerei a passada para os 5:02 no 6º km, ainda assim não consegui baixar dos 5', ao 7º adivinhem quem encontrei? A Natalia Marcheva, a russa do Trail de Monsaraz e da Corrida dos Sinos. A mulher está em todas. Bom este 7º km é uma longa rampa até Carnide que desgasta as pernas. Acaba por ser o maior desafio da corrida. Tempo ao km 5:09.
Mais uma vez, tudo o que sobe desce e depois da rampa a subir vem a rampa a descer. Chegou o tempo de acelerar por ali abaixo até aos túneis. Mas a caixa torácica ainda não correspondia e comecei a notar numa dorzinha do lado direito, o que é isto? Ah que saudades de dor de burro. 8º km a 4:50 e depois o 9º a 5:04 afinal de contas tive que me proteger.
Mesmo a subir para o estádio pelos bairros que o circundavam resolvi acelerar, viesse a dor de burro que viesse, viesse a falta de força nas pernas, acelerei e no final consegui sprintar. fiquei muito contente com este km 4:32, não deu para baixar os 50' mas da próxima não escapa.

Resultado final 50:30 qq coisa e vários quilómetros acima do que eu pensava conseguir fazer. Ainda assim esta corrida irá certamente tornar-se um clássico na minha vida
 

3 comentários:

  1. Só fui uma vez a essa prova. Não gostei. Sobretudo da t-shirt. :P
    Os 6:24 min não poderá ter sido por perda de satélites? De qualquer forma, esta prova não é fácil para bater recordes, sobretudo por ser muita gente à molhada (parece que houve tentativa de separação por tempos na partida?), portanto foi um óptimo tempo.
    Se gostaste, "clássico é clássico e vice-versa", já dizia o outro. ;)
    Boa recuperação!

    ResponderEliminar
  2. Ah foi? não esperava isso de ti :). Deixa estar que lá para Outubro também devo fazer uma prova com tshirt de má qualidade. 2ª mão.
    Pode ter sido... De qualquer forma foi bom pela sensação de superação depois de umas semanas difíceis.
    Obrigadão :)

    ResponderEliminar