quarta-feira, 21 de maio de 2014

Em nome do Choco Frito ……….marchar……….marchar! Meia Maratona de Setubal 2014


O objectivo era o ataque a esse complicado inimigo das dietas de verão……………o choco frito. Decidimos atacar o seu bastião, um ataque objectivo, incisivo mas pleno de ferocidade.

Pela alvorada subimos para o nosso Panzer Tiger Preto, rumo à capital inimiga. Foi formada uma Task Force de 5 elementos altamente motivados para a persecução da missão: Edu "Baby Face", Crusty Pete, Crazy Zemi e Phil Metal Mouth. No rendez vouz definido encontraríamos o Nando HangOver.


A moral estava em alta mas um bocado ensonada.

Passámos as linhas inimigas e procurámos dissimuladamente um local para deixar o nosso veiculo armado. Não foi difícil. A praça central encontrava-se calma e com pouca gente naquela hora da manhã.

Encontrámos o nosso informador, de forma a obter as nossas credenciais para uma livre movimentação. Não era nosso desejo levantar suspeitas.

Analisamos o local e as redondezas e decidimos vestir as nossas indumentarias, de forma a infiltrarmos-nos no campo inimigo sem sermos identificados.


Entretanto, enquanto passeávamos por entre o inimigo, um momento aflitivo pôs à prova Crazy Zemi e Phil Metal Mouth. Um dos agentes inimigos bloqueou a passagem e numa forma algo suspeita, tentou ludibria-los através de um suposto modo de chegar ao alvo da nossa missão.

O que vale é que esta Task Force não se deixa enganar por supostas formas de atalhos. Sabíamos ao que íamos. E sabíamos como fazer.

10H em ponto e dispersámo-nos pelo pelotão. O calor apertava. Ia ser uma missão difícil.

Dado o tiro de partida, seguimos até aos 7 Km´s em bom ritmo.

Phil Metal Mouth passou por mim mas depois apanhei-o de volta ao centro da cidade. Os restantes seguravam a retaguarda.

Foi difícil prever o itinerário. Este ano houve uma alteração profunda dos locais de passagem.

A organização também não ajudou, já que não colocou avisos de Km´s ao longo da prova.

Foi a bom sofrer que passámos pelo meio da cidade. Lutávamos contra o asfalto quente, as rotundas enviesadas, as subidas suadas e as descidas venenosas.

Mas chegamos ao fim com êxito.

O grupo estava cansado mas moralizado. Tinha-se finalizado a 1ª parte da missão. Agora restava um ataque furtivo.

Nando Hangover despediu-se do grupo. Ele iria ser o isco na tentativa de chamar a atenção do inimigo.

Desejámos-lhe boa sorte no regresso.

Nós, os restantes, tratámos de nos reestabelecer da fadiga e da falta de agua no corpo. Era importante recuperar a clarividência.

Despimos os fatos de combate e tornámo-nos combatentes à paisana. Era importante tal alteração. Para conseguirmos chegar até ele.

O resto foi duríssimo.

Entrámos no HQ inimigo. Posicionámos a nossa vontade e a nossa tenacidade. E demos cabo dele e de tudo o que estava à volta. Pão, azeitonas, rissóis chamuças foi tudo tragado com ferocidade. Demos cabo do líder dele e não sobrou pedaço. Apenas sobrou uma garrafa de vinho branco vazia para contar o que tinha acontecido.


Missão Cumprida.

 

1 comentário:

  1. Um post... bélico! Gostei particularmente dos callsigns. Tu és o Crusty? O palhaço dos Simpsons? lol
    Muito bom!

    ResponderEliminar