quinta-feira, 8 de maio de 2014

Rolling Stones em Sesimbra – (Ultra)Trail de Sesimbra 2014


Já sabia. Isto seria novamente um sofrimento. No ano passado foi o que foi! E este ano o calor voltou!

OHHHHHHH …………….o calor voltou……………..o calor voltou………….o calor voltou…………….(desculpem ….ainda estou em época de festejos!)

Este ano voltei a Sesimbra, desta vez, com o "co-piloto" Eduardo.


O homem esta super motivado. Acho que nem tinha conseguido dormir nada de jeito, tal a excitação.

Chegamos bem cedo.

A praia estava um sossego. Toda a praia? Não …..toda não!

A meio, com o passar do tempo, foi-se enchendo de cores vivazes e flash(s) fotográficos.

Este ano a organização alterou o ponto de partida. Com saída a meio da praia de Sesimbra, era ver a massa colorida a dirigir-se para as arribas sesimbrenses. A pressa de uns contratava com o passo relaxado de outros. O trail é uma coisa muito pessoal!


Este ano voltei a não ter coragem para o ultra dos 55 km´s.

Este ano arranjei a desculpa que ia mostrar o que era o trail de Sesimbra ao Eduardo. Mal sabia que o homem tinha feitio "cabra montanhês", ou seja, fui eu que demorei a prova dele!

A organização voltou a estar fantástica. Só "pecou" pelas cervejas mornas no final da prova e não ter juntado o local da partida com o local de entrega dos dorsais. Andávamos desesperados à procura da entrada do Hotel do Mar.

Comecei logo a perceber que, novamente, seria uma prova dos infernos quando apartir do 2º Km as pernas começaram a ficar presas e pesadas.


O Eduardo andava numas maluqueiras. Cantava, corria e apreciava as vistas nos dois horizontes (o perto e o longe). Criei um monstro, pensei eu. Temi pelo pior!


Pior, entretanto, ficou o piso. O cascalho era um reboliço de pedras rolantes que desafiavam a aderência dos ténis. E as subidas, senhores, as subidas! Parecia uma procissão ao Olimpo!...............e nunca mais lá chegávamos!


O calor apertava e nos postos de abastecimento só procurava água. Bendita agua!

Percebi que, com tanto calor e pedregulho, os meus ténis começavam a ficar com a "boca aberta e língua de fora! A sede conquistava-me por completo.

Aproveitei alguma relva para retomar o ritmo normal, mas com tanta subida e descida, estava de rastos!

Voltámos ao chão tipo "rolling stones", agora com uns pedregulhos bicudos, de tão desnivelados que era, até irritava!


Tentei abstrair-me da situação.

"Let’s look at the trailers"!

Carambas………….este ano é só saúde! Muita participação feminina, todas aperaltadas e coisa e tal ……………..!

Passámos na pedreira, e encontrámos uma ambulância lá parada. Só para eventuais necessidades.

Fugimos do sítio apocalíptico………………………..


Lá ao fundo já lá via o castelo. Lembrei-me das tostas com doce do ano passado. Maravilha…………………………mas já não havia.

Afoguei-me em água e apanhámos o caminho para a vila e para a praia.

O Eduardo meteu o turbo e só o encontrei na meta.

Cansado e esgotado assumi o final com muita vontade.


Achei espetacular, o final deste ano.

Imaginem:


Uma praia de areia dourada, com um mar azul, famílias brincando na agua, namorados apanhando um bronze de mão dada, um estrado elevado de ripas de madeira circunda pelas várias estruturas balneares e………………….uns lunáticos de cores berrantes surgem do nada, com uma mochila as costas e de um olhar esgazeado a correr que nem uns loucos para um arco com a palavra meta inscrito!

Estupidamente lindo!


5 Horas depois entravámos na ponte 25 de Abril a caminho de casa:

Eduardo: Como é que é, para o ano vamos fazer os 55 Km´s do ultra?

Preferi nem se quer responder ao convite. Para já quero é ver se a patroa lá de casa me abre a porta!

 

4 comentários:

  1. Perfeito, tenho que fazer uns trails com pessoal que goste de trails... comé Eduardo?

    ResponderEliminar
  2. OOHHHHH.... Mas que inveja eu tenho..... Mas que inveja eu tenho..... Mas que inveja eu tenho..... Mas que inveja eu tenho.....

    ResponderEliminar
  3. Amigo Zé, eu alinho.... no futuro irei tentar repetir este tipo de experiência com maior frequência.

    O Torrinha estava num dia mau (qualquer declive positivo, o homem andava), mas acredito que no futuro o rapaz ainda vai gostar deste tipo de provas e será mais um para alinhar com a malta.

    ResponderEliminar
  4. Pedro: a patroa abriu logo a porta de casa ou demorou um bocadinho?
    Bela aventura por Sesimbra! Belas fotos!
    Em breve estamos lá na aventura da Tapada de Mafra!!!

    ResponderEliminar